Notícias de União e Região

Ambulância com criança entubada fica presa em congestionamento

Um vídeo que circula nas redes sociais denuncia que motoristas de ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel (Samu) estão evitando trafegar pela faixa exclusiva de ônibus com receio de serem multados por fotossensores. O veículo transportava uma criança entubada que tem um ano de idade e estava sendo transferida do Hospital Infantil para uma clínica privada, onde iria ser submetida a um exame.

O Código de Trânsito Brasileiro prevê que veículos destinados a socorro tenham prioridade, no entanto, a Coordenação Estadual do Samu alega que os motoristas têm sido multados em Teresina.

Veja o vídeo abaixo:

Na cabine, o profissional da saúde que acompanhava a criança reclama das multas, que são destinadas e pagas pelos motoristas das viaturas.

“Uma criança entubada, com droga vasoativa, precisando fazer um exame presa aqui na Frei Serafim e não pode andar pela via de ônibus porque senão vai ser multado”, diz o profissional. “Não dá pra entender essas regras de trânsito, não”, fala. 

Cidadeverde.com entrou em contato com a Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito (Strans) que informou em nota que os veículos destinados a socorro “além de prioridade de trânsito, gozam de livre circulação, estacionamento e parada, quando em serviço de urgência e devidamente identificados por dispositivos regulamentares de alarme sonoro e iluminação vermelha intermitente”. 

Na nota, a Strans afirma que o motorista “demonstra total desconhecimento da legislação sobre conduzir ambulâncias”.

A direção estadual do Samu afirmou que os motoristas têm conhecimento da legislação, mas que evitam as faixas exclusivas porque são multados.

“Nós não recomendamos eles entrarem no corredor (exclusivo de ônibus). Nós já tivemos de recorrer de várias multas na Strans. As multas são registradas por uma empresa terceirizada. O Samu Teresina não leva multas porque cadastraram as placas das ambulâncias nessa empresa que encaminha as multas para o Detran”, explicou a diretora do Samu estadual, Cristiane Rocha.

De acordo com a direção, um semáforo entre o aeroporto de Teresina e o Hospital de Urgências (HUT) já computou quatro multas envolvendo ambulâncias com pacientes em urgência. Em Teresina, o Samu estadual possui três ambulâncias que, além de fazer o transporte de pacientes do Samu Aéreo, transportam pacientes em transferência entre os cinco hospitais administrados pelo Estado.

NOTA USO DE VIAS POR AMBULÂNCIAS

A Strans informa que não existe proibição de ambulâncias circularem em faixas exclusivas para ônibus. Conforme o Código de Trânsito Brasileiro, artigo 29, inciso VII – “os veículos destinados a socorro de incêndio e salvamento, os de polícia, os de fiscalização e operação de trânsito e as ambulâncias, além de prioridade de trânsito, gozam de livre circulação, estacionamento e parada, quando em serviço de urgência e devidamente identificados por dispositivos regulamentares de alarme sonoro e iluminação vermelha intermitente”.

O motorista que expõe esse fato do vídeo demonstra total desconhecimento da legislação sobre conduzir ambulâncias.

Fonte: cidadeverde.com

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: