Notícias de União e Região

Praça Getúlio Vargas, de cartão postal a retrato do abandono

Enquanto a Prefeitura Municipal de União se preocupa em fazer mídia, uma das praças mais antigas e tradicionais da cidade se deterioram com o passar do tempo e a falta de cuidados.

Esses logradouros públicos, que já foram cartões postais da cidade, contribuem para evidenciar o estado de abandono da cidade.

A praça Getúlio Vargas, tradicionalmente conhecida por praça do Fenelon (devido a escola que foi construída ao lado da praça e que atualmente passa pela mesma situação se abandono que a praça) foi construída no ano de 1938, durante o Estado Novo, que em União tinha  como interventor o Coronel Filinto Rêgo, é uma das mais penalizadas com a falta de assistência do poder público municipal.

Na primeira  gestão do ex-prefeito Gustavo Medeiros, a praça foi totalmente reformado e encantou a todos devido a bastante idêntica a original.

Vista aérea da praça Getúlio Vargas.

Pelo menos duas vezes nos últimos anos, a praça sofreu bruscamente com a falta de cuidados e zelo.

Na administração do ex prefeito petista Zé Barros, a praça sofreu seu mais cruel massacre, onde várias árvores centenárias foram cortadas e queimadas no centro da própria praça, com a promessa de que seriam plantadas novas mudas. Isso nunca aconteceu.os corte das Árvores centenárias aconteceu no dia 15 de maio 2010.

Árvores centenárias foram cortadas e queimadas em plena praça.

Na administração do atual prefeito Paulo Henrique-PSD, a praça novamente sofre com o descaso. Sem cuidados e com estrutura precária a mesma já nao é mais tão frequentada como noutros tempos.

É comum ver animais como cavalos e bois pastando na grama que ainda há no local, isso em companhia de porcos e cães que rasgam  as sacolas de lixo em busca de comida.

Uma senhora moradora das imediações da praça, nos relatou com lágrimas nos olhos como era a praça antigamente.” Moço, aqui nessa praça muitos casais se conheceram, muitas famílias se iniciaram, ao som da banda de música municipal, que tocava todos os finais de semana no coreto,  das festas que aconteciam no Comercial Esporte Clube que reuniram muitos Unionenses”.

Coreto onde a banda de música municipal tocava sempre as finais de semana, está caindo aos pedaços.

“Hoje só resta a saudade para quem viveu aquela época, a praça está  abandonada, o coreto tá caindo aos pedaços, a banda de música nem existe mais, QUE SAUDADES DE OUTRORA”.

Antigamente a praça contava com um cuidador, responsável por zelar o local, impedindo que animais perambulasse na grama. Atualmente a praça está jogada a própria sorte.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: