Notícias de União e Região

Cidade de Miguel Alves pode ficar sem atendimento do SAMU

Uma noticia que causa preocupação para a população de Miguel Alves que corre sério risco de ficar sem o serviço do SAMU – Serviço de Assistência Médica de Urgência. O alerta é da vereadora Cleiciane Gomes.

Para o Blog do Assis a vereadora informou que esteve nesta sexta-feira, 04, na coordenação estadual do SAMU e foi atendida pelo Dr. Thirso Muniz, coordenador médico estadual e pela coordenadora de enfermagem estadual, enfermeira Cristina Evangelista que deram informações precisas sobre o funcionamento do SAMU de Miguel Alves. E são informações preocupantes:

Estrutura física inadequada:

A coordenação estadual do convênio sugeriu que o SAMU seja instalado em outro prédio, pois onde está instalado o espaço é inadequado. O espaço não tem sala de estar, não tem quarto de repouso masculino e feminino com banheiros; não tem almoxarifado; não existe sinalização de entrada e saída de veículo, não existe o dique obrigatório para lavagem da ambulância que é feita de forma inadequada; o veículo não tem seguro obrigatório. Além disso, o local não tem alvará de funcionamento porque a vigilância sanitária nunca autorizou.

Serviço de comunicação suspenso:

O serviço de atendimento ao público do SAMU é feito através de rádio, mas o mesmo está suspenso porque a empresa prestadora do serviço está sem receber pagamento desde julho do ano passado.

Repasses suspenso:

O SAMU de Miguel Alves recebe verba federal no valor de R$ 13.125,00, do governo do estado recebe R$ 5.250,00 que está atrasado há meses e R$ 8.000,00 é o município que precisa repassar. Tem disponível um repasse federal de R$ 8.000,00, mas o repasse está suspenso, aguardando a regularização do local de funcionamento do SAMU.

Ambulância sendo desmontada:

A vereadora Cleiciane visitou também a oficina onde se encontra a ambulância velha do SAMU. A oficina é a Auto Fácil que fica na avenida Presidente Kennedy. Segundo a vereadora, não existe contrato de prestação de serviço com a oficina. O mais grave é que a ambulância está em processo de desmonte, pois a coordenação do SAMU de Miguel Alves está pegando as peças na oficina e até o balão de oxigênio já foi retirado. “Capando tudo,” resumiu a vereadora.

Quadro preocupante:

A coordenação estadual está preocupada com a situação do SAMU de Miguel Alves, uma vez que os municípios que não cumpriram os prazos perderam o convênio. Esta é minha preocupação, pois já estamos escasso de ambulância e se perder essa do SAMU a situação se complica cada vez mais para a saúde de Miguel Alves, comentou a vereadora.

Pedir esclarecimento:

A vereadora Cleiciane Gomes informou que vai procurar o secretário municipal de saúde, o sr. Chibança para cobrar dele e do prefeito municipal um esclarecimento público e que tomem urgentemente as providências devidas, pois diante de todo este quadro que ela considera “vergonhoso”, o secretário nunca ligou para saber nada, diferente de outros município que prontamente cumpriram com os prazos e fizeram a regularização do convênio.

Fotos da ambulância velha na oficina:

 

Fotos da vereadora Cleiciane Gomes, em 04/01/19

Via blog do Assis Dutra

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: