Notícias de União e Região

DR. PESSOA, PRÉ-CANDIDATO AO SENADO, VISITA UNIÃO

O pré-candidato ao senado pelo SOLIDARIEDADE, Dr. Pessoa, esteve em União na manhã de hoje, 01 de Maio. Visitou algumas lideranças locais e participou do Programa Informativo 87, Rádio Vale do Parnaíba FM. Durante a entrevista, o pré-candidato interagiu com os ouvintes e também respondeu questionamentos sobre vários assuntos da política piauiense.
Dr. Pessoa por diversas vezes falou sobre os gastos exorbitantes com verbas indenizatórias usadas pelos deputados estaduais na Assembleia Legislativa. “Eu preferi abrir mão desse dinheiro, gerando com isso uma economia de mais de 1 Milhão de reais. Todas as minhas despesas são bancadas com o meu salário de deputado, não acho justo esbanjar o dinheiro da verba indenizatória, mesmo sabendo que a verba é legal, mas não é moral”, disse Dr.Pessoa. Ele enfatizou ainda, que caso seja eleito senador da República, também abrirá mão da verba indenizatória a que os senadores têm direito. “Não acho correto um senador sair por aí comendo do bom e do melhor para o povo pagar a conta”, acrescentou.
Um ouvinte identificado como Francinaldo fez a seguinte pergunta: “Como é que o candidato que também é médico, vai conseguir pedir votos em União? Pois o médico que chegou aqui se apresentando como o novo, não tá com nada!”. Pelo visto, o ouvinte está desapontado com o atual prefeito de União. Mas Dr. Pessoa levou na esportiva o questionamento do ouvinte:“Francinaldo, você pode ficar tranquilo, eu não tenho costume de andar pedindo e prometendo o que não pode ser feito, eu também não sou desses que compra votos; quem vota no Dr. Pessoa, vota por vontade, são pessoas que têm a minha mesma forma de pensar, são pessoas que sabe (sic) que a política é para servir ao povo, nunca para se servir do povo e depois se esconder”, disse o pré-candidato.
Ao ser questionado sobre a situação do estado, o entrevistado falou que tem percorrido dezenas de municípios nas últimas semanas e que por onde passa, é notório o sentimento de descontentamento da população contra (sic) o atual modelo administrativo do estado. “Eu fico impressionado e ao mesmo tempo, desconfiado dessas pesquisas que sempre colocam o governador quase como uma unanimidade; por onde tenho passado percebo que a população não está se deixando levar por essas pesquisas”, disse.
Quando questionado sobre a razão de deixar de pleitear o cargo de governador e uma vaga no senado, o deputado disse que até o fim das convenções muita coisa pode acontecer, “se for da vontade do povo e do meu partido, eu posso disputar o cargo de governador, principalmente se essa for a vontade de Deus. Mas nesse momento estou na pré-campanha de senador e graças a Deus estamos sendo bem recebido por onde passamos”, finalizou o pré-candidato.

Comentários estão fechados.