Notícias de União e Região

MPPI verifica condições de Maternidade Evangelina Rosa no contexto da pandemia da covid-19

Pessoas caminhando

A Coordenadoria de Perícias e Pareceres Técnicos do Ministério Público do Estado do Piauí realizou hoje (26) uma inspeção na Maternidade Dona Evangelina Rosa (MDER), em Teresina. A atividade foi realizada a pedido do Grupo Regional de Promotorias Integradas no Acompanhamento à Covid-19 – Eixo Saúde (SUS), que é coordenado pelo promotor de Justiça Eny Marcos Vieira Pontes.

O engenheiro civil André Castelo Branco e o médico Celso Pires verificaram toda a estrutura da maternidade, além dos fluxos de regulação e triagem das pacientes, o tratamento dos resíduos, a estrutura disponível para atendimento a gestantes e puérperas infectadas pelo novo coronavírus, a disponibilidade de equipamentos de proteção individual, as condições dos equipamentos e o isolamento das chamadas “Áreas Covid-19”, entre outros aspectos.

Pessoas caminhando
Pessoas de pé conversando

Os servidores da CPPT/MPPI foram recebidos pelo diretor-geral da MDER, Francisco de Macedo Neto, e pela coordenadora administrativa, Anne Caroline Nogueira. Foi constatado que a maternidade possui 224 leitos em funcionamento, incluindo 10 unidades de terapia intensiva para pacientes adultas com covid-19, mais 10 UTIs destinadas a portadoras de outras patologias, 30 leitos de UTI neonatal e seis leitos clínicos para recém-nascidos que testem positivo para o Sars-CoV-2. Estão em processo de instalação mais 24 leitos clínicos maternos.

O diretor-geral e a equipe do hospital informaram que todas as gestantes admitidas são testadas. Caso apresentem sintomas gripais, o exame é realizado logo no acesso às estruturas, em tenda específica.

Pessoas conversando
Fotos da farmácia da maternidade

Os peritos verificaram que a edificação onde funciona a maternidade apresenta alguns obstáculos para a promoção de um isolamento efetivo, por conta do compartilhamento de corredores e da falta de espaços apropriados para paramentação e desparamentação dos profissionais de saúde, por exemplo. A MDER está passando por algumas adaptações para especialização dos acessos, de modo a otimizar o fluxo de pessoas.

Os representantes do Ministério Público requisitaram a escala completa de profissionais em atuação na unidade, o relatório de ocupação dos leitos e a compilação de todos os procedimentos-padrão adotados na maternidade.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social
Ministério Público do Estado do Piauí MP-PI

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: