Notícias de União e Região

Homem é preso com distintivo e arma ao tentar se passar por delegado de polícia

Um homem identificado como Afonso Soares Brandão Júnior foi preso, na manhã desta quarta-feira (12), suspeito de se passar por delegado da Polícia Civil do Piauí. No apartamento dele, localizado na Zona Norte de Teresina, foram encontrados distintivo, arma de fogo, colete e carteiras que o identificavam como servidor da segurança pública do estado.

O coordenador do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), delegado Tales Gomes, informou que as investigações iniciaram há cerca de 10 dias, quando a polícia recebeu uma denúncia de que um homem estaria abordando pessoas e realizando investigações por conta própria.

“Nós o localizamos em um apartamento na Zona Norte de Teresina e representamos pela busca e apreensão na casa dele. Na manhã desta quarta-feira (12), por volta de 10h30, chegamos ao apartamento e ele nos recebeu com uma pistola na cintura. Ele foi dominado, foi feita a vistoria e recolhemos todo esse material”, explicou.

A suspeita é de que o homem se passava por delegado para cometer crimes. “A informação que nós temos é de que ele se passava por delegado para poder se aproximar das pessoas e subtrair, mediante ameaças, bens de valores”, contou o delegado.

Material apreendido no apartamento do suspeito — Foto: Divulgação /PC-PI
Material apreendido no apartamento do suspeito — Foto: Divulgação /PC-PI

Material apreendido no apartamento do suspeito — Foto: Divulgação /PC-PI

Durante a prisão, ele insistiu em dizer que era bacharel em direito e de que, de fato, era delegado. No apartamento, foram encontrados distintivo, carteira de identificação, colete, chapéu, pistola calibre 380, três carregadores de mesmo calibre e munições.

O homem foi preso em flagrante por porte ilegal de arma de fogo. Em relação à suspeita de cometimento de outros crimes como falsidade ideológica e roubo, a Polícia Civil irá apurar o caso.

Passagens pela polícia

Em 2018, o homem foi preso suspeito de invasão de domicílio e violência doméstica, por agredir sua ex-companheira, à época, com quem havia convivido por quatro anos anteriormente. Segundo decisão judicial, Afonso foi colocado em liberdade provisória mediante cumprimento de medidas cautelares.

Em dezembro de 2019, ele foi preso suspeito de receptação e liberado após pagamento de fiança.

Fonte: portal G1.com/PI

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: