Notícias de União e Região

Após várias manobras, prefeito consegue aprovar projeto de endividamento

Feito rolo compressor, prefeito e seus vereadores atropelam a população e conseguem aprovar o tal projeto de endividamento que deixará o município endividado até 2048!

Em 11 de dezembro de 2018, o projeto de empréstimo foi apresentado à população durante audiência pública (com pouca participação popular), ocorrida no auditório do sindicato rural de União. Naquela ocasião, o gerente da Caixa, Elisomar Carvalho falou por cerca de 20 minutos mas não abriu espaço para o público tirar dúvidas, ao término de sua fala, o gerente deixou o ressinto alegando outros compromissos. Não houve audiência pública, o que aconteceu foi uma demonstração muito vaga e superficial do referido projeto.
Em 13 de dezembro de 2018 o projeto foi apresentado ao plenário da Câmara Municipal e lido em plenário.
Em 20 de dezembro, na última sessão legislativa do ano, o projeto foi votado e reprovado por 07×06. A sessão do dia 20 de dezembro de 2018, foi bastante tensa. O plenário estava lotado e a cada voto contrário o público comemorava. Mas o prefeito não se deu por vencido!
Em 07 de fevereiro de 2019, o projeto volta à Câmara, mas o vereador Júnior Viana pediu vista do projeto. Com o pedido de vista a votação do projeto deveria ocorrer na sessão seguinte.


Em 21 de fevereiro, de 2019, Prefeito de União, Paulo Henrique Costa sofre nova derrota na Câmara Municipal. Projeto do Empréstimo é rejeitado nas Comissões. Mas outra vez o prefeito não se deu por vencido!
Em 04 de abril, o empréstimo voltou a ser destaque na Câmara, através de um pedido de reconsideração encabeçado pelos vereadores: Mascarenhas, Eliane Costa e Frankilandy Moita.
Em 11 de abril, uma decisão liminar da Comarca de União suspendeu a votação do empréstimo! Por causa do recesso de semana santa a decisão sobre a liminar ficou para maio.
Em 09 de maio, as manobras do prefeito juntamente com o presidente da Câmara, garantiram a primeira vitória do empréstimo! Uma ação do Tribunal de Justiça obrigou a Câmara a votar o projeto!
E ontem, 16 de maio, finalmente o prefeito conseguiu seu objetivo. Desde o primeiro momento, ainda na audiência pública, ocorrida em 11 de dezembro de 2018, a população se manifestava contra o projeto. Mas o prefeito e os vereadores da base, não deram ouvidos à população.

E feito rolo compressor, o prefeito e seus vereadores passaram por cima de todos, mesmo enfrentando vaias!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: