Notícias de União e Região

Acusado de dopar e estuprar a enteada no município de União assume autoria de crime

O acusado prestou novo depoimento em que assumiu a autoria do crime. O delegado do 20º Distrito Policial, Ricardo Moura, contou que Orleano Cantuário, de 32 anos, pediu para dar um segundo depoimento nesta segunda-feira (10). No primeiro, ele havia negado ter cometido o crime.

O suspeito confirmou também que fez os vídeos no seu celular em que aparece abusando da adolescente. O delegado disse que, contudo, o suspeito negou que tenha colocado sonífero na bebida da mãe da vítima, sua atual companheira, e na da vítima, antes de cometer o ato. Ricardo Pontes contou que Orleano afirmou que é estudante de pedagogia.

“No dia que ele foi interrogado, ele negou tudo disse ‘Deus me livre mexer com ela. Deus me livre ter feito isso’. Perguntei o motivo do vídeo estar no celular dele e ele não soube explicar. Isto é, no primeiro interrogatório dele, ele mentiu, e hoje, não sei por que ele me chamou lá em União dizendo que queria dar um depoimento. Eu não perguntei o motivo, acredito que seja remorso, e no segundo interrogatório, ele realmente confessou. Mas em parte ele diz a verdade e em parte ele mente”, contou o delegado.

Ricardo Moura acrescentou: “mas ele negou que tenha colocado sonífero na bebida da mãe e da adolescente. Ele diz que é mentira da mãe”.

Orleano está preso preventivamente desde o dia 25 de junho. No primeiro depoimento, ele havia negado que tinha cometido o crime e gravado do ato em dois vídeos no seu celular. A polícia teve acesso as imagens, porque a mãe viu as filmagens e denunciou ao Conselho Tutelar, que por sua vez, levou o caso à polícia.

De acordo com o delegado Ricaro Moura, um exame feito na adolescente comprovou o abuso, “mas o que comprovou mais os atos de violência sexual foram os vídeos que ele gravou”.

O inquérito policial está concluído e Orleano está sendo indiciado pelo crime de estupro de vulnerável. “O IP está concluso e já foi enviado ao Fórum.
No fórum, ele deve ser processado e julgado”.

Ainda de acordo com o delegado, “ela investigação não há indícios de que ele tenha praticado outro tipo de violência contra ela ou qualquer outra pessoa, pois ele tem 14 anos relacionamento com a mãe da vítima, mas a adolescente só veio morar com a mãe em União o ano passado”

  Foto: Divulgação PC-PI


Via cidadeverde.com 

 

Relembre o caso: https://portaldeuniao.com.br/2018/09/08/apos-concluir-inquerito-policia-indicia-homem-por-estupro-na-cidade-de-uniao/

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: