Notícias de União e Região

Sem viaturas e sem combustível. É a rotina nas delegacias do Piauí

Na 3ª Delegacia Regional, em Picos, a situação da segurança é caótica: faltam viaturas para atender a demanda dos 15 municípios jurisdicionados à instituição policial. Desde o dia 23 de agosto tem faltado combustível para abastecer os veículos deixando os policiais impossibilitados de realizar atividades em campo.

“Local do agente de polícia não é na delegacia, é na rua buscando informação”

A afirmação resume a finalidade do trabalho policial. Para o delegado regional, Jônatas Brasil, cumprir essa missão tem se tornado praticamente impossível, assim como dar cobertura total e celeridade aos casos investigados.

“A nossa demanda é muito grande, cerca de 200 mil habitantes sem contar a população pendular. Dispomos para fazer a cobertura de toda essa região de dois veículos Gol para 15 cidades, quatro delegados, equipes de investigação e agora estamos sem combustível. Se investiga fora de Delegacia então o nosso trabalho fica completamente comprometido.

Mas não falta somente combustível. Ausência de reagente utilizado pela Perícia Criminal que aponta através de laudo a real composição dos entorpecentes apreendidos fez com que um indivíduo preso em flagrante fosse posto em liberdade horas depois.

“A falta desse material interfere diretamente no nosso trabalho. Prendemos em flagrante um rapaz com maconha e para que pudéssemos autuá-lo em flagrante a Lei exige o laudo preliminar que atesta a quantidade e a natureza da droga. Sem reagente, o rapaz foi posto em liberdade”, lamentou o delegado.

Essa situação não é a primeira que acontece. Em 29 de julho deste ano situação semelhante ocorreu.

Fonte: Folha Atual


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: