Notícias de União e Região

Saúde mental em tempos de coronavírus

A psicóloga Sileli Santiago fala sobre a saúde mental nesse momento de pandemia

Por Sileli Santiago ( psicóloga clínica). CRP 21/01846. Atendimento online: https://www.vittude.com/psicologo/sileli-santiago-da-rocha

Em meio à pandemia, os cuidados com a saúde mental precisam ser redobrados. A perda de um ente querido, uma demissão, o isolamento social, a dinâmica familiar difícil e a incerteza com relação ao futuro podem contribuir para o aumento da ansiedade e da tristeza. Estima-se que mais de um terço da população exposta a uma pandemia pode vir a sofrer alguma manifestação psicopatológica, caso não seja feita nenhuma intervenção psicológica para o tratamento dos sintomas manifestados. Mas isso não significa que todos adoecerão mentalmente. No entanto, a Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou em abril que a pandemia do novo coronavírus poderá gerar uma crise de saúde mental no mundo todo.

Nesse período da quarentena, muitas pessoas estão em estado de alerta, preocupadas, estressadas e com a sensação de falta de controle frente às incertezas do momento. O empreendedor está apavorado com as contas para pagar. A avó está sofrendo por ficar sozinha em casa longe dos netos. O senhor com dores crônicas está com medo de ter complicações de saúde. A violência doméstica e a conduta suicida são complicações graves que podem estar associadas ao contexto de pandemia.

No Brasil, muito antes do coronavírus desembarcar, já havia dados da Organização Mundial da Saúde apontando que somos o país mais ansioso do mundo. E agora? Como fica a situação em tempos de isolamento? A tendência é a ansiedade ir diminuindo, a partir do momento que você enfrenta a situação, ou na medida que vai se adaptando. Mas nem sempre é assim que acontece. Para diminuir a ansiedade, na minha prática clínica emprego uma variedade de técnicas, algumas são baseadas na mudança de pensamentos, outras na mudança de comportamentos, outras na reinterpretação das sensações desagradáveis e outras ainda envolvem respostas fisiológicas. Nesse momento, é necessário buscar ser resiliente, evitar a negação da realidade, enfrentar as adversidades de maneira consciente, e perceber que as pessoas tendem a ver as coisas pior do que elas realmente são.

Para favorecer o seu bem estar é importante que você aumente as suas estratégias de autocuidado durante a pandemia. Reduza a leitura ou contato com notícias que podem causar ansiedade ou estresse. Busque informações apenas de fontes confiáveis, como o site da Organização Mundial da Saúde. Tente ao máximo manter uma rotina equilibrada, incluindo atividades que promovam o relaxamento como ler um livro ou assistir uma série. A atividade física também é uma forte aliada no combate ao estresse, pois faz com que seu corpo libere endorfinas que são responsáveis pelo aumento da sensação de bem estar. Você também pode utilizar a tecnologia a seu favor, para conectar com familiares e amigos, e quem sabe fazer um curso ou aprender algo novo.

Fonte: Portal Folha da manhã

1 comentário
  1. Sileli Santiago Diz

    Oi. É a psicóloga Sileli Santiago. A minha família é de União. Estou a disposição para responder perguntas a respeito do tema do artigo. Um abraço.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: