Notícias de União e Região

Estação de Tratamento de Água de União está com a capacidade saturada, diz ex-presidente da AGESPISA

Bomba de Captação em União

A estação de tratamento de água – ETA de União, construída no ano de 1988, durante o governo Alberto Silva, está com a capacidade de produção saturada, foi o que disse o ex-presidente da AGESPISA, Vinicius Costa. Ainda de acordo com Vinícius Costa, o atual presidente da AGESPISA – Genival Sales, esteve visitação a ETA/União esta semana e constatou que a estação já não tem mais capacidade de tratamento de água na quantidade que a demanda exige. O presidente da estatal esteve também na central de captação de água no Rio Parnaíba, onde verificou que a bomba de captação está operando em baixa capacidade, razão da atual falta de água na cidade.

Ainda de acordo com a informação do ex-presidente a AGESPISA – Vinícius Costa, a bomba de captação é um equipamento feito sob encomenda e fabricado somente no Rio Grande do Sul; existem bombas similares, mas não tem o mesmo desempenho de uma bomba feita sob medida. O presidente. Genival Sales disse que a cidade de União já precisa de uma nova estação de tratamento de água. Mas antes da construção de uma nova ETA, medidas emergenciais serão tomadas para sanar a atual falta de água na cidade.

A constatação do presidente da AGESPISA desmente por completo aquela informação passada pelo prefeito de União, Paulo Henrique Costa e pelos vereadores da base do prefeito, que em setembro de 2017 afirmaram ter conseguido “DUAS NOVAS BOMBAS PARA A ETA DE UNIÃO”.

Quando a ETA de União foi construída, no final da década de 1980 do século XX, foi projetada para atender uma demanda X, durante 20 anos; decorridos mais de 30 anos, a capacidade de tratamento de água em União já não é suficiente para atender a crescente demanda. A construção da ETA em União, foi uma solicitação do ex-vereador do PMDB de União, Carlos Gonzaga Melo. Foi ele quem entregou pessoalmente o ofício/requerimento ao então Governador, Alberto Silva. “Eu entreguei pessoalmente o documento ao governador, Alberto Silva e ele atendeu de imediato a nossa solicitação. Naquela época, a ETA produzia muita água tratada, mas hoje já não consegue atender a grande demanda. Engraçado é que eu fui o autor do pedido para a construção da ETA e guando o governador veio inaugurá-la, seus correligionários nem ao menos me convidaram”, diz o ex-vereador Zaga.

OFÍCIO SOLICITANDO A CONSTRUÇÃO DA ETA EM UNIÃO, SETEMBRO DE 1987

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: