Notícias de União e Região

Mais uma mensagem “ameaçadora” é deixada em escola de União. Polícia realiza palestra na escola e tranquiliza pais de alunos

Na manhã de hoje, 10/07, novamente a Polícia Militar compareceu à unidade escolar Marcos Parente – UEMP; a polícia foi acionada novamente, por que ontem (09/07) apareceu outra mensagem em tom ameaçador. Ameaçando para hoje (10/07) um ataque à escola. Ainda ontem a notícia se espalhou pelas mídias sociais. Temendo que o pior acontecesse, muitos pais foram na manhã de hoje (10) para a frente da escola. A primeira mensagem “ameaçadora” foi deixada no banheiro da escola na semana passada. E ontem foi na parede próximo à tomada do bebedouro. Tal “brincadeira” coincide com o período de provas finais; o que fez alguns professores até os próprios alunos suspeitarem que seria uma tentativa de alguém bancar o “terror” e evitar que as provas sejam realizadas. “Alguns alunos se aproveitam para instalar o caos. E os pais entram nessa situação ao invés de apoiar a escola e estabelecer uma relação mais saudável e um melhor rendimento dos filhos/filhas. Afinal, o mundo é do bem”, escreveu um pai em um grupo de WhatsApp.

Mensagem encontrada ontem, 09/07, na Unidade Escolar Marcos Parente, União PI.

A preocupação relatada pelo pai de aluno é uma realidade. Uma das queixas da maioria dos diretores é a constatação do pouca participação e engajamento dos pais com as escolas, mas, por exemplo, em situações como essa que está ocorrendo no Marcos Parente, aparecem muitos para apontar o dedo e culpar as instituições. Quando se sabe que a alguns deles [pais/mães] não valorizam a escola. É como se as Escolas fossem transformadas em armazéns de alunos; nessas condições, os filhos também não irão valorizar a escola. É uma consequência natural desse comportamento de muitos pais.

As escolas necessitam da parceria das famílias; se isso não acontece, não sei qual será o futuro das escolas no mundo atual, em que as pessoas estão mais inconsequentes?

A PRINCIPAL CULPA PELO CAOS NA EDUCAÇÃO É DO GOVERNO!

Ano passado, determinadas escolas de União não tiveram professor de algumas disciplinas, um exemplo, foi caso Filinto Rêgo; os alunos de 3º anos fecharam o ano sem professor de Química. Isso mesmo: um ano sem aulas de Química para os alunos de 3º ano! Mas não houve sequer um protesto, ou uma MANIFESTAÇÃO dos pais.  Ainda no ano passado os alunos da zona rural ficaram a maior parte do período escolar sem transporte – não aconteceu nenhuma manifestação dos pais ou mesmo dos alunos, cobrando uma providência! Vale lembrar também que no ano passado os professores entraram em greve, porque o governador se recusou a pagar o PISO SALARIAL DOS PROFESSORES; não houve nem um ato de solidariedade dos pais para com os professores.

Se o estado é não cumpre o que está na Lei e não dá mínima com relação à valorização dos profissionais da educação e não possibilita à escola o seu bom funcionamento; do outro lado, durante a greve, alguns pais que trataram os professores “de preguiçosos”, [estavam chorando de barriga cheia…pior era não ter emprego]. Muitos pais cobravam a volta dos professores, mas não cobraram o bom funcionamento da escola. A vida de professor não é fácil! Mas este ano, os professores resolveram não fazer greve, mas ainda assim continuam sem o apoio dos pais! Muitos pais não participam das reuniões para discutir os problemas, e ouvir professores sobre o desempenho dos filhos. Essa é a realidade da educação em União. Em todas redes: tanto faz municipal como estadual.

POLÍCIA MILITAR FAZ PALESTRA NO MARCOS PARENTE

O Capitão Luz conversou com alunos de todas as turmas da Unidade Escolar Marcos Parente, alguns pais também participaram das palestras. Durante sua fala, Capitão Luz, procurou tranquilizar a todos – professores, pais/mães e alunos e disse que tais mensagens deixadas na escola se tratam de uma brincadeira, mas que essa brincadeira mexeu com o sossego de famílias e da escola, além de tirar atenção da Polícia no combate de outros crimes na cidade. Tratou como uma brincadeira de mão gosto. Capitão Luz, pediu que todos ficassem tranquilos, pois a polícia daria o maior apoio a escola. Na oportunidade alguns pais usaram a palavra para demonstrar que ficaram preocupados e apavorados; já que tinham informações do que ocorreu em uma escola em São Paulo. Outro pedido do Capitão Luz, foi para que não se usassem as redes sociais para os comentários de informações negativas sobre a escola.

Com relação à apuração das supostas “brincadeiras” em tom de ameaças, ainda nessa semana os pais devem autorizar a realização de um exame grafotécnico, ou seja, um exame que compara a caligrafia de cada um dos alunos e assim chegar à autoria dos possíveis envolvidos, bem como medidas de segurança no controle de entrada e saída nos portões da escola, além de uma possível proibição do uso de mochilas, dentre outras medidas de segurança.

Mensagem encontrada no banheiro da Unidade Escolar Marcos Parente, na semana passada

Após as palestras com o Capitão Luz, alunos e os familiares se mostraram mais tranquilos. Na oportunidade, o policial Rogério deu um depoimento de vivência na escola como ex-aluno pobre e que passou em vários concursos, graças aos conhecimentos adquiridos na unidade escolar Marcos Parente. Rogério conclamou os alunos a levarem mais a sério os estudos. Ao término da palestra, alguns alunos também concordaram que tais mensagens fora apenas uma brincadeira despropositada. O Capitão Luz afirmou que também achava que se tratava de uma “brincadeira”. Ainda durante a palestra do Capitão Luz, um pai que percorreu 28 km para comparece à escola e demonstrar sua preocupação. Foi o único pai de aluno a usar a palavra em nome das famílias da zona rural. Seu depoimento foi tocante pois ele dizia que não teve oportunidade de estudar e todos que ali estavam tendo a oportunidade e que, portanto, deveriam levar com mais seriedade e que não desperdicem a oportunidade que têm.

Apesar de todo o susto que tais “brincadeiras” ameaçadoras tem provocado, o fato serviu para aproximar um pouco mais as famílias da vida escolar de seus filhos. Mesmo diante da situação, aconteceram provas no dia de hoje e continuarão amanhã, 11/07. Mas ficou claro que mesmo sendo uma “brincadeira”, haverá uma apuração para se chegar à autoria de tais mensagens! O fato é que mesmo sendo uma brincadeira, de péssimo gosto, os dois episódios mexerem com os sentimentos de muitos pais e mães de alunos, muitos dos quais tiveram que se deslocar da zona rural para acompanhar o caso de perto. O que se espera é que mesmo sendo uma “brincadeira”, que isso não fique sem uma punição.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: