Notícias de União e Região

Por falta de material policiais do Piauí estão sem identidade funcional

O Portal jc24horas recebeu informação de que cerca de 800 policiais militares do Piauí estão há mais de 01 ano sem carteira de identidade por conta da falta de papel-moeda para confeccionar as carteiras. Isso tem causado vários transtornos para os prejudicados, como por exemplo no caso dos que trabalham no interior do estado, precisam se deslocar para a capital e na hora de apresentar a identidade pra fazer uso do direito da gratuidade nos ônibus, não tem documento para apresentar junto às empresas. Alguns militares que procuraram o jc24horas tentaram viajar apresentando apenas o contra-cheque mas não foi aceito pela vendedora de passagens.

WhatsApp Image 2019 07 03 at 07.34.44 1

Major Diego Mello. (Imagem:Divulgação)

Em entrevista ao nosso informativo, o Presidente da Amepi (Associação dos Oficiais Militares do Piauí) Major Diego Mello disse que os problemas vão além dos deslocamentos nos ônibus, ele lembrou que durante os seus horários de folga, quando estão portando suas armas, os PMs estão incorrendo no crime de porte ilegal de arma pois a lei exige que seja apresentada a carteira funcional para justificar o uso.

Na oportunidade, o oficial falou de outros problemas vividos pela corporação, principalmente em relação ao salário que não tem reajuste desde 2015, não tem sequer a reposição da inflação, fato que o nosso entrevistado considera gravíssimo, a instituição tem um dos piores salários do Brasil. “Nós estamos numa situação de miséria. Nossos policiais não tem condições de pagar suas contas básicas”. Disse o Major Diego.

O Presidente da Amepi fez duas críticas ao Secretário de segurança Pública, Deputado Fábio Abreu que não recebe em seu gabinete os representantes da categoria virando as costas pra polícia. “A covardia desse Secretário de Segurança é muito grande. Ele foi eleito pra Deputado Federal, vende o mandato e vira as costas pra polícia numa total covardia”. Disse o nosso entrevistado.

A entrevista ao vivo encerrou com o representante dos militares denunciando que os policiais militares que ministraram aulas nos cursos de formação e aperfeiçoamento de PMs em 2017 e 2018, não receberam pagamento. “Eles se deslocaram de carro, dedicaram seu tempo, dedicaram seu conhecimento e não receberam 01 real” Finalizou o Presidente da Amepi, Major Diego Mello. Confira a entrevista na íntegra.

Fonte: jc24horas.com.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: