Notícias de União e Região

Por falta de pagamento UESPI fica sem os serviços de seguranças terceirizados

A empresa Brasão Vigilância determinou a retirada de todos os funcionários que trabalham no setor de segurança patrimonial dos Campus da Universidade Estadual do Piauí (UESPI).

Governo do Estado não paga terceirizada e UESPI fica sem seguranças

Alegando falta de pagamentos por parte do governo do estado, a empresa Brasão Vigilância determinou a retirada de todos os funcionários que trabalham no setor de segurança patrimonial dos Campus da Universidade Estadual do Piauí (UESPI).

Anunciada nesta terça-feira (12), a medida foi tomada mediante atraso salarial de 4 meses e prejuízos de mais de 2, 5 milhões de reais contabilizados pela falta de repasses financeiros e quebra de cláusulas de contrato por parte do governo estadual.

Em consequência, todo o aparato patrimonial da universidade, alunos e servidores estão vulneráveis sem o sistema de segurança nos prédios e corredores dos campus.

O setor de comunicação da UESPI se pronunciou sobre retirada dos colaboradores da Brasão e informou que ainda não foi notificada oficialmente pela empresa. No entanto, a diretoria da instituição afirma estar ciente, de maneira informal, da medida.

“A UESPI já levou ao conhecimento da Secretaria de Fazenda do Estado as razões apresentadas informalmente. Por sua vez, a SEFAZ se comprometeu a tratar do assunto com a Empresa Brasão”, informou a instituição.

O OUTRO LADO!

A Universidade Estadual do Piauí, em relação a retirada dos colaboradores de segurança da instituição de seus postos de trabalhos, informa que não foi notificada oficialmente pela empresa. Mas, por estar ciente, de maneira informal, da medida tomada pela empresa Brasão, já levou ao conhecimento da Secretaria de Fazenda do Estado as razões apresentadas informalmente. Por sua vez, a SEFAZ se comprometeu a tratar do assunto com a Empresa Brasão para que a demanda seja resolvida.

Fonte: cartapiaui.com

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: