Destaques

União enfrenta caos no abastecimento d'água

A situação começou a se agravar a partir de agosto. Diariamente vários carros-pipa ajudam no fornecimento de água.

Historicamente a cidade de União enfrenta problemas no abastecimento de água. O que é contraditório. A cidade está assentada em cima de rico lençol freático e artesiano, é banhada pelo Rio Parnaíba e Barragem Filinto Rego, no Riacho da Raiz, mesmo assim a cidade enfrenta irregularidades no abastecimento d'água, cuja responsabilidade é da AGESPISA, estatal do governo do estado. As deficiências no abastecimento se avolumam com o passar dos anos e este ano o sistema colapsou. A situação se agravou a partir do mês agosto, sendo as últimas três semanas o auge do colapso. Inicialmente o problema teria se dado por conta de pane no sistema elétrico na central de captação de água; logo após os reparos na parte elétrica da captação, outro problema surgiu na ETA, no sistema de recalque - bomba que manda água da estação de tratamento de água para o reservatório, o rotor da bomba quebrou e a AGESPISA não tinha o equipamento em estoque, segundo a AGESPISA, o rotor é fabricação alemã e distribuído no Brasil por uma empresa de Recife. 

O colapso no abastecimento de água em União, transformou a cidade em cenário de filme sobre a seca no sertão. Por todos os bairros o que se vê são pessoas desesperadas em busca de água. Vendo o sofrimento da população, algumas empresas locais passaram a oferecer água em carro-pipa. Diante de tal calamidade, dezenas de unionenses realizaram protesto contra a AGESPISA, dia 03 de outubro. 
Segundo a AGESPISA, todas as providências foram adotadas e o fornecimento está gradativamente normalizado. Isto é o que a estatal diz, mas não o que a população está percebendo. O fornecimento continua irregular.

 

Fonte:
Data publicação: 07/10/17, 03h53