Home / Destaque / A CRONOLOGIA DA HISTÓRIA: ESTANHADO/VILA DA UNIÃO/UNIÃO
Rua Areolino de Abreu (antiga rua das Flores)

A CRONOLOGIA DA HISTÓRIA: ESTANHADO/VILA DA UNIÃO/UNIÃO

 

União vista do Morro das Areias

HISTÓRIA DE UNIÃO- PI

Em Princípios do século XIX foi fundada, na margem do rio Parnaíba, a fazenda do Estanhado, e edificada uma capela. Iniciou-se assim, a formação de regular núcleo populacional, que teve rápido desenvolvimento, decorrente da fertilidade das terras da região. Em 1826, o Presidente da Província propôs a criação de uma freguesia na povoação do Estanhado e sua elevação à categoria de Vila, e, não tendo sido aprovada, continuou o povoado como distrito da vila de Campo Maior. Só em 1853 foi criada a Paróquia de Nossa Senhora dos Remédios, sendo o povoado elevado à categoria de Vila, com a denominação de União.
Para a constituição do patrimônio, o Coronel João do Rego Monteiro, Barão de Gurguéia, fez doação de terras marginando o rio Parnaíba. No regime republicano, a Vila foi elevada à categoria de Cidade. União participou da Batalha de Jenipapo, em 1823, a maior luta em terras piauienses pela nossa independência, e da Guerra dos Balaios, quando as forças legais bateram os rebeldes, sob o comando de Ruivo e Pedregulho. Gentílico: unionense.
FORMAÇÃO ADMINISTRATIVA
Distrito criado com a denominação de União, pela resolução provincial nº 348, de 25-08-1853. Elevado à categoria de vila com a denominação de União, pela resolução provincial nº 362, de 16-09-1853, ou de 17-09-1853, desmembrado de Campo Maior. Sede na povoação de Estanhado. Constituído do distrito sede. Instalado em 23-10-1854. Elevado em condição de cidade com a denominação de União, pelo decreto estadual nº 1, de 28-12-1889.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município foi constituído do distrito sede. Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937. No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o município é constituído do distrito sede. Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005. Fonte: IBGE.

União também é conhecida pelo coral de vaqueiros que foi criado no ano de 1987 pelo então candidato a vereador, Francisco Teófilo com o propósito de incentivar e atender as necessidades do vaqueiro da região. O grupo é formado por mais de 40 pessoas que cantam e tocam instrumentos musicais. Já passaram por várias capitais brasileiras encantando todo tipo de público. A figura do vaqueiro do Piauí está nas raízes do grupo. A luta por seus ideais é referência da música que representam. O Coral de Vaqueiros é municipalizado através de Lei, sendo parte integrante da Prefeitura de União e teve sua primeira apresentação em maio de 1989, durante a Primeira Festa do Milho, em Divinópolis – União. O Coral dos Vaqueiros era regido pelo Maestro Aurélio Melo e executou músicas de Luiz Gonzaga, Luar do Sertão, Asa Branco e Assum Preto. O evento foi coordenado por José Benício, com auxilio de Antonio Carlos Melo. A primeira apresentação do Coral dos Vaqueiros de União é também a primeira apresentação de um Coral de Vaqueiros no Brasil.
União sempre foi uma cidade influente politicamente. Muitos filhos da terra tornaram-se figuras de destaque da política piauiense. O nome de João do Rêgo Monteiro, Barão de Gurguéia, é o primeiro grande vulto histórico da cidade. Destacou-se ainda, Benedito José do Rêgo, deputado provincial na época do império; Benedito José do Rêgo Filho, deputado estadual várias vezes e presidente da Assembleia Legislativa. Filinto do Rêgo Monteiro, deputado estadual constituinte, Anfrísio Lobão Veras Filho, prefeito de Teresina e deputado constituinte, Ezequias Costa, deputado estadual e federal; José Raimundo Bona Medeiros, deputado estadual em várias legislaturas e governador do estado (1986). E muitos outros.
HINO DE UNIÃO – PI
Letra: Antonio Carlos Ferreira
Musica: Lourival da Silva Lopes
União, terra querida.
Do sol tu és irmão, (Refrão)
Filha do Parnaíba.
És minha esperança.
Tuas sombrias verdes matas
Até parecem cascatas
Mas são lindas serenatas
Que a natureza criou.
Em cada rua, uma história
Dos vultos sagrados e glória
Que o teu povo heroico
Canta, assim, em teu louvor.
Azula no horizonte
Teu céu como linda fonte
É a natureza criando
Os nossos encantos mil.
Primeiro foste Estanhado
Fazenda antiga de gado.
Hoje tu és União
Pedaço do meu Brasil.

Por do Sol
Praça Getúlio Vargas
Capela de Santa Isabel do Milagres
Rua Areolino de Abreu (antiga rua das Flores)

Imagens: José Santana Carneiro

Fonte: A CRONOLOGIA DO ESTANHADO–MEMORIAS.

COMPARTILHE:

Veja Também

O QUE ERA PARA SER UMA SIMPLES COBRANÇA NA TAXA DO IPTU TERMINOU GERANDO POLÊMICA

A prefeitura de União iniciou a entrega de carnês e a efetiva cobrança do IPTU …