Home / Cidade / BARRAGEM FILINTO RÊGO REGISTRA SUA MAIOR CHEIA DESDE SUA INAUGURAÇÃO NA DÉCADA DE 80.

BARRAGEM FILINTO RÊGO REGISTRA SUA MAIOR CHEIA DESDE SUA INAUGURAÇÃO NA DÉCADA DE 80.

Estrutura comprometida, mato, destruição e lixo (ainda persiste) tomavam conta de um dos cartões postais da cidade de União.
A Barragem Filinto Rêgo, situada na cidade de União, construída na década de 80 do século passado, no Riacho do Raiz; vive em Abril de 2018 uma das maiores cheias desde a sua construção! As fortes chuvas, fizeram com que, tanto o riacho da Raiz, quanto seus afluentes vindos de várias regiões do município aumentasse o fluxo de água nos três sangradouros.

Barragem Filinto Rego, 2010

Barragem Filinto Rego 2010

Lembramos que até o ano de 2012, a mesma estava totalmente abandonada, sem nenhuma resistência, o que deixava muitos temerosos para uma eventual cheia de grandes proporções como a desse ano.

As terras ao redor da Barragem são muito produtivas: arroz, milho, feijão e hortaliças são as principais culturas nos campos as suas margens. As águas da Barragem guardam rica variedade de peixes, como piaus, curimatã, tucunaré e muitas outras variedades. E também ideal para a prática da canoagem.
Um passeio de canoa nas águas da Barragem é revigorante. Além do turismo, o lago da Barragem pode também ser aproveitado para a piscicultura em cativeiro (gaiolas).

No ano de 2014, o então Prefeito Gustavo Medeiros, conseguiu emenda parlamentar federal com parceria do Governo Estadual para a reforma na estrutura dos sangradouros. Até o final de 2016 haviam sido reformados os três sangradouros, pavimentação poliédrica e pista de caminhada partindo do trecho que compreende a alça viária até o último sangradouro.

Barragem Filinto Rego, após reforma e melhorias nos sangradouros.

Atualmente não se tem informações sobre o andamento das obras, que seria a construção de mais quiosques na margem da barragem, estacionamento e principalmente, iluminação padronizada.

Compartilhe

Veja Também

Sem carro tumba no IML

O órgão só conta com dois veículos para remoção de corpos, um teve que ser …