Portal de União

Bancada do Piauí tem prestígio zero e não consegue liberar emendas

 

 

Quanto mais a bancada do Piauí é governista, menos o Estado recebe recursos de Brasília provenientes de emendas parlamentares. Pelo menos é isso o que mostra levantamento feito pelo Diário do Povo junto ao Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (SIAFI).

A pesquisa evidencia um declínio nos valores dos empenhos e liberações de emendas de bancada do Piauí dos últimos 4 anos do governo de Wellington Dias e do primeiro orçamento do governador Wilson Martins à frente do Palácio de Karnak.

O levantamento indica que os melhores anos de liberação de emendas de bancada parlamentares para o Piauí foram os de 2006 e 2007, quando foram pagos R$ 125 milhões em cada orçamento. Já a partir de 2008, a quantia de liberações sofreu um corte drástico, chegando a um patamar de R$ 27 milhões, seguindo de valores parecidos até 2010, o equivalente a cerca de 25% do que foi liberado nos primeiros anos em análise.

Em todos os orçamentos federais, com exceção do de 2006, o valor empenhado - ou seja, o valor que pode ser pago futuramente -, é sempre bem inferior ao aprovado na peça orçamentária. No ano de 2008, por exemplo, foi aprovado o valor de R$ 283 milhões, mas só foram empenhados R$ 67 milhões, menos de 25% do que tinha sido estabelecido previamente. Em 2009, outro exemplo: foram aprovados R$ 297 milhões, mas só foram empenhados R$ 96 milhões.

Em 2010, o governador Wilson Martins não conseguiu aumentar, através da bancada federal, o que foi liberado para o governo de Wellington Dias, nos anos de 2008 e 2009, e manteve a média de liberação no patamar de R$ 28 milhões, de um total de R$ 172 milhões empenhados.

Já este ano, segundo orçamento do governo de Wilson Martins, até o momento nenhuma emenda de bancada foi empenhada, como mostra o levantamento. O que os governistas (a partir do próprio presidente da República) diziam, na campanha eleitoral do ano passado, era que os dois senadores da oposição - Heráclito Fortes (DEM) e Mão Santa (PSC) - atrapalhavam o Piauí em Brasília.

Os dois foram derrotados e a bancada do Piauí e, hoje, 100% governista. Nunca se viu isso na história do Piauí. Nem nos anos de chumbo da ditadura. Mas, inexplicavelmente, a situação da liberação das verbas orçamentárias relativas às emendas parlamentares se agravou. Nem os 25% regulamentares estão sendo mais liberados pelo Planalto. Este ano, a liberação de recursos para o Piauí, via emendas parlamentares, foi zero.

O senador João Vicente Claudino (PTB) é coordenador atualmente da bancada federal do Piauí.

Extraído do jornal Diário do Povo
http://www.teresinafm.com.br/#!/noticia.html?id=2073&bancada-do-piaui-tem-prestigio-zero-e-nao-consegue-liberar-emendas,2073.html

 


 

Em 29/11/11, 16:48

busca
recentes
Galeria de Imagens
GEOGRAFIA

GEOGRAFIA

Igrejas e Capelas

Igrejas e Capelas

GaleriaMix

GaleriaMix

Pela primeira vez, o desfile cívico aconteceu na região da comunidade Tabocas

Prefeito Gustavo Medeiros fala sobre a situação encontrada na prefeitura de União

Folha de União Nº86

Folha de União Nº85